As luzes ficaram laranja! E agora?

Uma das perguntas que mais recebo é sobre como consertar mechas alaranjadas. Pensando em como isto é comum de acontecer, resolvi fazer este post para, de uma vez por todas, esclarecer esta dúvida que tanto aflige as loiras.

Primeiramente, é importante sabermos o porquê as mechas ficaram alaranjadas, para então não voltarmos a repetir o mesmo erro, não é mesmo!? Para isso, aconselho a vocês, queridas leitoras, a darem uma olhadinha nestes dois posts:

Como eu acho que prevenir é melhor do que remediar, neste post explico detalhadamente todo o processo de luzes, desde a escolha da técnica, o descolorante e a água oxigenada ideal, tempo de pausa, até a matização das mechas. Depois dele não terá mais erro. rs

Para mexermos com coloração é preciso, antes de TUDO, aprender um pouquinho sobre colorimetria capilar. Através deste conhecimento ficará mais fácil saber como corrigir reflexos indesejados.

Lembrando que o foco deste post é para você que fez luzes e as mechas ficaram alaranjadas. Caso o seu problema seja referente a manutenção do loiro, como desamarelar os cabelos loiros, mantê-los com uma cor bonita, sugiro a você que de uma conferida nestes dois posts que falam sobre isto:

Existem duas razões possíveis para que as luzes fiquem alaranjadas, o tempo incorreto de pausa do produto nos cabelos e/ou má escolha dos produtos utilizados no processo.

TEMPO DE PAUSA

Todo cabelo segue uma ordem natural de abertura de tons no processo de descoloração, conforme a figura abaixo:

Na figura segue a sequência de clareamento a partir de um cabelo castanho escuro. O ideal é conseguir alcançar no processo de clareamento dos tons amarelo intenso até o branco, para aquelas que querem luzes bem claras, caso não queira platinar tanto, os tons entre o amarelo intenso e o amarelo médio já são bem satisfatórios.

O que acontece aqui é que cada cabelo age de uma forma a este processo de clareamento, mesmo sendo eles da mesma cor natural, que aqui estamos falando de castanho escuro. O tempo médio de uma descoloração é cerca de 50 minutos a 1 hora. Geralmente este tempo é suficiente para conseguir alcançar um tom de amarelo intenso pelo menos.

Acontece que em se tratando de descoloração, o tempo não é regra, o correto é nos focarmos nos tons de abertura, independente do tempo que leve. A partir do momento que aplicamos o produto nos cabelos devemos ir checando o grau de clareamento a cada 10 minutos, pois como disse anteriormente, cada cabelo reage de um jeito e o tempo de pausa é muito relativo. Tem cabelos que abrem extremamente rápidos, e outros demoram bem mais tempo.

Além de verificarmos o grau de clareamento, não podemos esquecer da saúde dos fios, a cada checada devemos analisar também como o fio está resistindo a descoloração. Isso é simples, você pega uma mecha de cabelo com o produtos, observe a elasticidade do fio, pegue a ponta e de uma leve puxadinha, veja de ele não está ficando emborrachado, se está quebrando com facilidade. Caso sinta que o cabelo emborrachou ou está quebrando quando puxa a ponta, retire imediatamente o produto, para que não danifique ainda mais o cabelo, INDEPENDENTE DO GRAU DE CLAREAMENTO.

Por isso é muito importante estar com os cabelos saudáveis para que ao passar por este processo químico, ele não danifique tanto o cabelo, além de muitas vezes não conseguir atingir o objetivo da descoloração.

Um dos motivos mais comuns das mechas ficarem alaranjadas é a retirada do produto antes de atingir o tom de clareamento ideal, seja por falta de resistência dos fios ou precipitação. Devemos ter cautela sim quanto a saúde dos fios, porém, devemos ter bom senso também e conseguir distinguir a real necessidade de retirar os produtos da precipitação de tirar o produto antes da hora certa pelo excesso de medo do estrago.

Mas acontece também de a pessoa ter deixado o produto no cabelo por bastante tempo e nada de conseguir abrir além do laranjão. Como disse, isso acontece pois cada cabelo é de um jeito, uns tem mais facilidade para abrir tons e outros menos.

Então como corrigir o erro do tempo de pausa?

  • Acompanhar o processo de clareamento com intervalos curtos de tempo. Assim você estará acompanhando não só o grau de clareamento mas também o estado do fio durante o processo. Desta forma você evita surpresas desagradáveis, consegue analisar melhor como o cabelo está reagindo, e principalmente, consegue frear um pouco a ansiedade de retirar o produto antes da hora.
  • Deixou bastante tempo e nada de sair do laranjão, o cabelo está resistindo bem ao processo mas mesmo assim, depois de 1 hora o cabelo não clareia e você começa a observar que ele estagnou num tom e não está mais reagindo a descoloração. Neste caso,  APENAS SE O CABELO ESTIVER NUM ESTADO BOM, retire o produto e faça uma nova descoloração. Isso mesmo! Muitas vezes é necessária duas descolorações seguidas para que consigamos atingir um grau de clareamento satisfatório. Mas isto só deve ser feito se o cabelo estiver saudável, resistindo bem a descoloração e não houver outras químicas nele. Lembrando que neste caso, estaremos elevando o nível da agressão aos fios, o que requererá que recuperemos o cabelo com bastantes tratamentos depois.

PRODUTOS UTILIZADOS NOS PROCESSOS

Quem acompanha o blog sabe que não sou nada fresca na hora de comprar produtos capilares, uso e super recomendo shampoos como o Seda e o Tresemmé, por exemplo, adoro máscaras de tratamento da Novex, Natutrat, Bio Extratus e etc. Não sou nem um pouquinho preconceituosa em relação a marcas quando se trata de produtos para tratamento ou produtos para o dia a dia para os cabelos. Porém, em se tratando de coloração, não tem como fugir. Para conseguirmos melhores resultados SEMPRE opte por produtos de uso profissional, como os descolorantes Supermeches da Alfaparf; o descolorante da Amend; Lightner da Cless; Blondor da Wella, todos estes são de uso profissional e o custo benefício é excelente, variam entre 5 a 10 reais o sachê, e são facilmente encontrados em perfumarias. Outra opção é gastar um pouco mais e investir nos descolorantes gringos como o Igora e o Blond Me, ambos Schwarzkopf ,  ou ainda o Platine Précision da  L’oreal. Estes são mais caros porém são descolorantes que prometem abrir até 8 tons, custam em média 100 reais o pote, é um investimento mais alta mas como é mais comum acha-los na embalagem de pote, dá para várias aplicações.


Quanto a água oxigenada, quem tem cabelos escuros só consegue clarear as madeixas se usar Ox de 30 ou 40 volumes, pra quem deseja luzes mais claras é até preferível optar pela Ox de 40. Outro fator importante é tentar sempre que possível combinar a marca do descolorante com a água oxigenada da mesma marca. Pois eles são produtos complementares, por terem sido criados para serem utilizados juntos, ambos da mesma marca oferecem melhores resultados. Mas isto não é regra, por exemplo, se você ptou por um descolorante importado, pode ficar pesado desembolsar a grana para arcar com o custo da Ox da mesma marca. Mesmo assim, dê preferência a águas oxigenadas de boa marca, como a da Alfaparf, L’oreal, Amend, Yamá.

MATIZAÇÃO

E o principal erro de todas em se tratando de luzes é com certeza não matizar as mechas. Mesmo você seguindo todo o passo a passo corretamente, deixando agir até o grau de clareamento satisfatório, usando bons produtos é NECESSÁRIO MATIZAR AS MECHAS. O processo de descoloração deixa um aspecto artificial, mesmo quando alcançamos aquele amarelo claro, você precisa matizar as mechas com um tom mais bonito.

Matizar cabelos significa neutralizar, acrescentar ou intensificar alguma cor, nos cabelos loiros, utilizando de um recurso mais suave para aplicação da nuance. Desta forma, podemos neutralizar tons indesejados, como o amarelo e o alaranjado, acrescentar nuances, em casos de luzes que a pessoa quer um tom de mel por exemplo, ou ainda intensificar, como no caso das mechas branquinhas, a pessoa querer intensificar este tom platinado com a matização.

É nesta hora que utilizamos os princípios da colorimetria capilar. Colorimetria é o estudo das cores e suas composições. Tem aplicação em todas as áreas que tem ligação com as cores, como a fotografia, arte digital, publicidade e etc. A aplicação das cores nos processos de coloração de cabelos é que chamamos de colorimetria capilar.

Com a colorimetria capilar compreendermos os princípios da colorimetria e assim nos tornamos mais capazes de tomar melhores decisões em relação a cor desejada para seus cabelos, prever possíveis resultados e prevenir resultados indesejados e corrigi-los quando necessário.

Através da estrela de Oswald é que conseguimos trabalhar com as cores:

Resumidamente, na escolha do corretor para anular um reflexo, precisamos levar em consideração o princípio da colorimetria. Cada cor primária em oposição à sua secundária se anula. Desta forma, para amenizar tons amarelos e dourados, precisa-se da pigmentação roxa, pigmentos roxos são encontrados em produtos desamareladores e em tonalizantes e tinturas com a terminação ,2 (Irisado). E para amenizar tons alaranjados, precisa-se do pigmento azul, encontrado por exemplo nos tonalizantes e tinturas acinzentados terminados em ,1 .

Entendido esta parte, vamos a solução das mechas laranjas:

Amenizar o alaranjado

  • Tonalizante

Basta usar um tonalizante que contenha o reflexo cinza, ótimas opções são o tonalizante Richesse L’oreal e Color Touch. Use as numerações 9.01, 10.21, 9.11.  Misture o conteúdo da bisnaga com o creme revelador ou Ox de 20 volumes, passe nos cabelos e deixe agir no tempo determinado na embalagem.

  • Banho de Brilho com tonalizante

Misture metade da bisnaga do tonalizante com uma colher de shampoo, uma colher de água oxigenada e uma xícara de café (a pequena) de água. Misture até obter uma mistura homogênea , passe nos cabelos e deixe agir no máximo uns 10 minutos. Sentiu que está começando a ficar cinza demais o cabelo, pode retirar antes dos 10 minutos. Mostrei o processo aqui.

  • Keraton Prata + Creme Branco

Misture uma colher de Keraton Prata com três colheres de creme de tratamento branco. Passe nos cabelo mecha a mecha. Deixe agir alguns minutos. Percebeu que começou a chumbar, enxague o cabelo. Mostrei aqui e aqui.

  • Magic Collor

É um excelente matizador. Não é necessário misturá-lo ao creme branco, como o Keraton Prata. Passe diretamente nos fios, deixe agir alguns minutos e enxague o cabelo.

  • Violeta Geniana

É um remédio comprado em farmácia, super baratinho. Por ser super pigmentado de roxo, funciona como amenizador de cabelos amarelados e alaranjados. Tem diversas formas de usá-la, misturando algumas gotinhas em água e jogando nos cabelos, misturando algumas gotinhas no creme branco, misturando no shampoo … O problema é que o risco de manchar o cabelo com esta técnica é enorme. Por isso deve-se tomar muito cuidado ao optar por ela.

Descolorir novamente

Caso as mechas estejam muito laranja, não adiantando os processos de amenização destas mechas, a única saída é recorrendo a descoloração novamente, pois os cabelos começarão a abrir já a partir deste laranja. Chegando mais facilmente ao grau de clareamento satisfatório. Lembrando que após esta descoloração deve-se matizar estas luzes. E não se esqueça que o cabelo deve estar bem resistente para receber uma nova descoloração. Caso ele esteja muito fragilizado, o melhor a fazer é ir tratando dele, amenize este laranja com os processos acima citados, e após o cabelo estar mais recuperado, faça a nova descoloração.

Escurecer o cabelo e começar tudo do zero

No desespero de arrumar a cor que ficou horrível, muitas corres para perfumaria e compram uma tinta 6 ou 7 que escurecem bem os cabelos, acabam não gostando do resultado, já que invés de estar com um cabelo loiro alaranjado, ficam com um castanho acobreado, e muitas odeiam. Por isso, nada de desespero, muita calma nessa hora. Como falei, tente primeiramente uma das medidas amenizadoras, opte por um tonalizante claro, como o 9.1 ou 10.1, pois eles amenizarão o laranja mas não escurecerão a cor. Esta opção de escurecer os cabelos é em último caso, pois ao escurecer, devemos lembrar que para clareá-los novamente levará bastante tempo e desgastará ainda mais o cabelo.

Caso o cabelo esteja muito manchado, raiz mais clara que pontas, muito laranja mesmo. Aí sim opte por escurecer e começar tudo do zero, porém desta vez de forma correta. Primeiramente será necessário igualar a cor dos cabelos, passe uma tintura da cor mais próxima possível de sua cor natural, para que com o crescimento da raiz, não fique marcando a tinta de fundo e ela também não sofra com um desbotamento como o das tintas loiras. Após uniformizar a cor, faça as luzes de forma correta, usando bons produtos, deixando agir o produto no tempo adequado, matize as mechas. Pode ser que leve algumas sessões de luzes para chegar ao tom de loiro ideal, leve em consideração que depois que escurecer, não é na primeira sessão de luzes que ficará loiríssima. E não se esqueça de fazer a manutenção da cor usando produtos desamareladores, fazendo banho de brilho de 15 em 15 dias, use de vez em quando o Keraton Prata com creme branco. Enfim só não pode deixar o cabelo ir pro brejo novamente.

Espero que tenham gostado do post queridas.

 

Não se esqueçam da manutenção, ok

 

Beijinhos

 


Meu retoque de luzes

Olá girls! Para iniciar a semana resolvi postar para vocês meu último retoque de luzes. Para quem ainda não me acompanha, vou falar brevemente do meu histórico cabelístico. Meu cabelo natural é castanho escuro, comecei a pintar os cabelos de loiro quando tinha uns 16 anos. Antes disso já tinha tingido o cabelo de vermelho e de preto. Foi quando deu uma loucura e resolvi virar loira, pois sou clarinha e cabelo escuro não combinava comigo. Foi então que fiz minhas primeiras luzes, ficou bem legal o resultado e logo de cara abriu bem a cor, depois disso, como não tinha condições na época de ficar retornando para fazer luzes sempre, acabava passando tinta em casa, depois de muito tempo desisti de ter o cabelo num tom de loiro mais claro e optei por mantê-lo num tom de 8.1, até que em 2010 decidi conseguir o tom de loiro que sempre quis, loiro acinzentado claríssimo.

Lá em 2010 decidi fazer as luzes em salão, acabei fazendo umas 4 ou 5 vezes luzes num espaço de dois anos, intercalando entre 3 e 4 meses cada retoque e nada de conseguir sequer me aproximar do resultado que queria, o meu cabelo ficava como na foto abaixo:

Ficava um loiro acobreado, puxando horrivelmente para o dourado, que eu odeio. Cansada de pagar por um resultado que nunca conseguia em salão. Resolvi começar a minha saga em casa depois de muito pesquisar sobre o assunto, assistir a muitos vídeos no Youtube, percorrer muitos blogs de cabelos. O início desta saga você pode conferir aqui e aqui.

Nos dois posts linkados acima tem esta histórinha mais detalhadamente. A primeira luzes que fiz em casa foi em fevereiro e o resultado foi este aqui:

Uniformizei a cor do cabelo usando uma tinta 7.1 e puxei luxes no papel com água oxigenada de 30 volumes e descolorante lightner e depois fiz matização com Keraton Prata e creme branco.

O que achei do resultado:

Gostei muito da cor das mechas, ficaram bem mais claras do que quando fazia em salão, só não gostei muito do descolorante lightner e de fazer no papel, muito complicado e quase manchou meu cabelo.

Depois minha segunda sessão de luzes foi em maio e ficou assim:

Usei Ox de 30 volumes da Alfaparf e o descolorante Supermeches também da Alfaparf. Matizei com Keraton Prata e creme branco. Fiz na touca, puxei mechas médias e finas em todos os buracos da touca.

Antes da matização:

Depois de matizado com Keraton Prata e creme branco:

O que eu achei:

Gostei muito do resultado, porém o fundo é que estava me irritando um pouco (e ainda me irrita), pois a tinta 7.1 que usei na primeira luzes como cor de fundo é mais clara que minha cor natural, então ela fica marcando o crescimento da raiz, outra coisa, ela desbota num tom cobre horrível. Tenho que ficar sempre aplicando Keraton + creme branco ou fazendo banhos de brilho para amenizar esse tom acobreado/dourado do fundo. Achei também que podia ter puxado mechas mais grossas, pois as luzes ficaram bem sutis.

E por fim meu último retoque, agora em agosto:

O que eu usei:

Usei Ox de 20 volumes da Amend e o descolorante sem amônia para cabelos quimicamente tratados da Amend.

Vou explicar porque desta minha escolha. faço relaxamento com Tioglicolato de Amônia a cada seis meses e escova progressiva, meu cabelo é ondulado desde a raiz e muito volumoso, sofria muito tendo que fazer escova toda vez que secava, pois naturalmente ele fica horrível. Foi quando mais ou menos uns 4 anos que venho fazendo este processo. Luzes em cabelos relaxados é uma questão bem polêmica, tem quem diga que pode, tem quem condene com unhas e dentes. Longe de mim fazer apologia aqui, eu sei do meu cabelo, trato dele muito bem, faço hidratação duas vezes por semana, tô sempre fazendo reconstrução, além dele ser naturalmente forte, como diz minha cabeleireira que faz o relaxamento.

Como não faço este processo sempre, entre 1 e 2 vezes ao ano e trato ele semanalmente, meu cabelo me permite usar descolorante, antes de qualquer processo faço teste de mecha para ver se ele irá resistir.

Fui fazer o relaxamento e escova progressiva agora em julho e minha cabeleireira disse que meu cabelo estava um pouco fragilizado, então ela me aconselhou a usar a Ox de 20 volumes e descolorante para cabelos quimicamente tratados em vez da ox de 30 e descolorante normal, segundo ela, só iria demorar um pouco mais para abrir mas não agrediria tanto quanto o descolorante normal e a Ox de 30. Ela me liberou fazer o retoque das luzes depois de um mês do relaxamento.

Neste intervalo fiz hidratação/nutrição semanalmente e uma vez por semana usava um creme reconstrutor. Fiz o teste de mecha depois de um mês e como o cabelo estava ok, parti para as luzes, e agora volto com todo o processo de recuperação dos fios.

Sei que este assunto é muito polêmico, o que aconselho é sempre procurar orientação de um bom cabeleireiro, usar bons produtos, tratar o cabelo e realizar o teste de mechas antes de descolorir os cabelos.

Fiz as luzes na touca, puxei todos os buracos mechas grossas e médias. Passei o descolorante com a oxigenada e deixei agir por uns 45 minutos até abrir bem a cor. Depois matizei as mechas  fazendo esta receita de banho de brilho:

  • Meio tubo do tonalizante 10.21 Richesse Loreal;
  • Uma colher de sopa de Oxigenada de 30 volumes;
  • Duas colheres de sopa de shampoo (não use shampoo anti resíduos);
  • Uma xícara de café (a pequena) de água.

É só misturar tudo e aplicar no cabelo, deixei menos de 10 minutos pois age bem rápido, o banho de brilho eliminou o amarelado/alaranjado dos cabelos e deu uma tonalidade de loiro acinzentado.

O QUE EU ACHEI:

Achei o melhor resultado que obtive até agora, me surpreendeu a ox de 20 e o descolorante sem amônia ter aberto bem a cor, até mesmo a da raiz que é mais escura. A matização com o banho de brilho com o tonalizante 10.21 foi melhor do que a matização com Keraton Prata + creme branco pois ele fecha menos a cor do que a mistura do Keraton Prata.Por puxar mechas grossas e médias, as luzes ficaram mais marcadas. Com isso, o fundo já me incomoda menos, pois a medida que puxei mais luzes, a cor de fundo está sumindo.

Bom meninas meu retoque foi este.

Espero que tenham gostado.

Beijos e ótima semana!

Cecília Senra


Como conseguir o loiro perfeito?

Desculpem-me as morenas, ruivas e castanhas mas toda mulher, pelo menos uma vez na vida, tem o desejo de se tornar uma loira fatal. Existe todo uma atmosfera mágica em torno das madeixas douradas. Fato é que em busca desta magia muitas mulheres fazem loucuras em busca do loiro perfeito.

O primeiro passo para conquistar o tom almejado é ter consciência de que para ser loira é preciso investimento, de tempo, de dinheiro, de dedicação…

O segundo passo é manutenção. Não adianta nada você conseguir aquele cabelo incrível se não manter em casa fazendo banhos de brilho regulares, usando desamareladores, quem se torna loira sabe que convivemos com o desbotamento da cor, por isso precisamos sempre usar nossos truques para reavivar a cor dos cabelos.

O terceiro passo é investir em bons produtos. Não tem como fugir de ter que gastar um pouco mais para ser loira, por exemplo, tinturas, tonalizantes e descolorantes tem uma enorme diferença na qualidade, o ideal é optar por produtos para profissionais.

Todos os profissionais concordam em um ponto: o loiro chique é aquele que parece natural, e não confunda parecer natural com fingir que é loira desde criancinha. Para virar uma blond girl sofisticada e cheia de estilo, a harmonia deve prevalecer. Afinal, não adianta ter o cabelo dourado como o da atriz da novela se ele não combinar com olhos, cor da pele e textura dos fios. O loiro mais moderno tem a raiz apagada e mais escura, próxima do tom natural. Após acertar na escolha da cor, você terá que empregar tempo e dinheiro para a manutenção do visual – caso contrário, todo o bom trabalho será perdido. Como o cabelo loiro reflete muita luz, as imperfeições ficam mais aparentes, por isso é preciso lançar mão de hidratação, uma vez por semana, e cauterização, em intervalos regulares.

Aí vão algumas dicas para arrasar com as madeixas loiras:

  • Fuja do monocromático

O loiro só fica sofisticado se tiver diversas nuances. O aspecto natural também pode ser conquistado com tonalidades em degradê, raiz natural, comprimento claro e pontas claríssimas.

  • Apague a raiz

Clarear a raiz no mesmo tom do comprimento é um erro muito comum, isso deixa o cabelo com aspecto vulgar. “Apagar” a raiz é o segredo, no processo utiliza-se um tonalizante . Quem tem o cabelo muito escuro. Opte pela raiz apagada, ou seja, levemente tonalizada, com luzes claras em todo o comprimento e pontas. Mesmo para mulheres com a pele mais clara, como é o caso da atriz Flávia Alessandra, a regra da naturalidade na raiz também vale.

  • Evite clarear a sobrancelha

Porque o efeito é estranho e artificial. Só clareie a sobrancelha em último caso e, mesmo assim, muito discretamente. O cabelo deve estar em harmonia com o rosto, sem que ele precise ser modificado. Por isso, jamais mude a cor da sobrancelha. Escolha um tom de loiro que combine com você.

  • Aposte no corte certo

As luzes ficam ainda mais bonitas com repicados largos. Esse é o corte ideal, pois destaca as diversas tonalidades do cabelo. Quer arrasar ainda mais? Então vá de “bed hair”, é levemente desarrumado e parece que você acabou de levantar da cama, daí o nome.

  • Prefira shampoo antioxidante

Eles evitam o efeito amarelado/alaranjado que aparece com o tempo, os famosos produtos desamareladores, que tem muitos no mercado atualmente. Shampoos e condicionadores com óleo de abacate e manteiga de karité não podem faltar, eles proporcionam uma proteção diária excelente.

  • Estoque leave-in 

Esse é um produto que não pode faltar no arsenal das loiras. Ele deve ser aplicado sempre após as lavagens. Preferencialmente, opte por produtos com proteção solar. O leave-in dá balanço ao cabelo e o protege dos efeitos do sol.

  • Capriche na hidratação

Não adianta uma bela cor se o cabelo estiver parecendo uma vassoura, certo? Para solucionar o problema, nenhuma mágica, hidratação é a solução: hidrate os fios pelo menos uma vez por semana. Ó óleo de argan já virou o queridinho das mulheres. A geléia real inglesa é outra opção, é uma boa pedida para quem faz muita escova, pois a substância é ativada com o calor.

A palavra chave na hora de se tornar loira é ter paciência, ir clareando os cabelos gradativamente e respeitar sua cor natural.

MORENAS DE PELE BRANCA

Se você tem a pele branca mais o cabelo é escuro, sobrancelhas escuras e olhos castanhos ou preto, evite tons muito platinados, conserve a raiz o mais próximo possível da cor natural e vá clareando gradativamente ao longo do cabelo.

MORENAS DE PELE BRONZEADA

Os tons caramelos, dourados e mel combinam mais com morenas de pele bronzeada.

ORIENTAIS

Quem disse que orientais não podem ser loiras, elas devem optar por tons dourados, mel, acobreados e mechas ombré hair.

PELA CLARA E OLHOS CLAROS

Meninas com esta característica podem usar e abusar das várias tonalidades de loiro, os acinzentados, dourados, pastel, platinados.

Conseguiu atingir o tom ideal? Não esqueça de investir na manutenção! Faça banhos de brilho regulares, pode ser feito a cada 15 dias, ou quando houver necessidade.

BANHO DE BRILHO LOIRO ACINZENTADO COM TONALIZANTE

  • 1/2 Bisnaga de tonalizante para os cabelos, da marca que preferir, só tem que ser TONALIZANTE e não TINTURA PERMANENTE e com a numeração terminada em .1, que são as tonalidades acinzentadas ( Por exemplo: 8.01, 9.01, 10.01, 9.11)
  • 1 colher de sopa de água oxigenada de 30 ou 40 volumes.
  • 2 colheres de sopa de shampoo, NÃO utilize shampoo antí-resíduos.
  • 1 xícara de café de água (aquela menorzinha).

Mostrei todo o processo dele aqui.

KERATON PRATA BANHO DE BRILHO 

Mostrei todo o passo a passo aqui e aqui .

Além do banho de brilho, use produtos desamareladores, como a linha antioxidante da Alfaparf, a linha Bio Extratus Blond, o shampoo Silver da L’oreal. Existem diversos produtos com esta finalidade no mercado.

Resolvi fazer este post com o intuito de esclarecer dúvidas de como conseguir o tão desejado loiro, esclarecer erros comuns das platinadas e etc. Recebo muitas perguntas de como consertar mechas alaranjadas. Primeiramente é preciso investir em um bom descolorante, de preferência de pó azul, para que consigamos atingir um bom nível de clareamento, ter a consciência de que não dá para platinar de uma hora para outra, e levar em consideração a cor de base de seu cabelo. É normal as mechas ficarem alaranjadas/amareladas e não branquinhas, mesmo usando pó azul, que teoricamente não permitiria que isso acontecesse, na ânsia de ficar com as mechas bem clarinhas, muitas meninas deixam o descolorante durante horas e assim acabam com o cabelo e ele fica elástico. Nem sempre conseguimos o tom branquinho, por isso é preciso matizar as mechas para que elas não fiquem alaranjadas ou amareladas. Existem vários matizadores no mercado, como o Keraton Prata e o Magic Collor por exemplo que são excelentes.

O melhor método para consertar cabelos com várias tintas e uma descoloração que não foi matizada é começar tudo do zero, escurecer o cabelo usando uma tinta, a mais próxima possível  da cor natural de seu cabelo, daí sim começar a fazer luzes gradativamente, e lembrando sempre de matizar as mechas, fazer hidratação e tratamentos no intervalo das luzes, manter a cor reavivada fazendo os banhos de brilho e usando os produtos desamareladores.

Lembrando que os banhos de brilho não vão clarear a raiz já crescida e nem escurecer as mechas já feitas, eles apenas eliminam o tom alaranjado/amarelado dos fios dando um tom acinzentado a essas mechas.

E para terminar vou deixar com vocês alguns links de posts super informativos na hora de se aventurar em busca do loiro perfeito:

Não desanimem loiríssimas! A gente chega lá.

Beijos e uma ótima semana!

Cecília Senra


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 806 outros seguidores